Como construir marcas fortes: 5 passos eficazes para aplicar

A disputa pelo menor preço e a dependência de promoções e descontos para vender cria um círculo vicioso nada saudável. Se você se identifica, descubra como construir marcas fortes e fuja dessa situação o quanto antes.

83% dos consumidores preferem comprar de marcas cujo propósito esteja alinhado com os seus próprios valores de vida, é o que revelou a pesquisa "Global Consumer Pulse", da Accenture Strategy.

Isso significa que antes de vender um produto, é cada vez mais importante vender a sua marca — e tudo o que ela representa. Afinal, o conjunto de valores, bandeiras, crenças e a própria personalidade da marca têm peso considerável no desempate entre o seu produto/serviço e o do seu concorrente.

Neste post, entenda como construir marcas fortes e descubra quais as estratégias necessárias para transformar o seu negócio em um movimento, independentemente do seu tamanho.

O que é uma marca forte?

Vamos fazer o seguinte exercício: o que lhe vem à cabeça ao pensar em marca forte? 

É provável que você se lembre de grandes marcas como Apple, Nike, Zara. Todas elas são exemplos de marcas fortes e memoráveis, sim, mas veremos a seguir que a força de uma marca não está relacionada ao tamanho da empresa.

Marcas fortes são aquelas que se destacam da concorrência, que se diferenciam rapidamente das outras e que, normalmente, não são escolhidas pelo seu preço, mas pelo que representam aos seus consumidores.

O que torna uma marca forte?

“Ok, entendi o que é uma marca forte, mas o que torna uma marca diferente das outras?” 

Existem vários fatores e eles podem estar presentes juntos ou não. Veja alguns deles:

  • Diferencial do seu produto/serviço (e de como esse diferencial é apresentado);
  • Identificação gerada com o público;
  • Defender bandeiras, dar opiniões, representar causas;
  • O seu propósito;
  • Proximidade com o público (estar presente, falar a mesma língua);
  • Visual marcante.

Exemplos reais do diferencial das marcas fortes

Usando aqui os exemplos citados, a Apple vende aparelhos eletrônicos, assim como várias outras marcas. O diferencial não está ligado necessariamente às configurações dos aparelhos ou ao benefício que oferecem, mas sim ao design desses produtos. Quem compra produtos Apple, compra o status que eles carregam.

A Nike vende produtos esportivos, coisa que várias outras marcas também fazem. Mas o diferencial está em inspirar qualquer pessoa a se sentir um atleta e explorar o seu potencial. “Se você tem um corpo, você é atleta” é a missão da marca. Quem compra produtos da Nike, compra atitude e exibe o mesmo logotipo que os maiores atletas do mundo carregam.

Por último, a Zara. Uma marca de fast fashion, ou seja, de produção rápida de roupas, normalmente com custo mais baixo, assim como Renner, Riachuelo e C&A. Apesar de ser uma fast fashion, a Zara se posiciona como marca de grife. Isso é refletido na vitrine de suas lojas e em toda a sua comunicação. Ou seja, quem compra Zara compra moda e estilo.

Como construir marcas fortes seguindo esses 5 passos

Você já sabe o que é marca forte e viu também exemplos de marcas reais que se diferenciam da concorrência. Agora, vamos trazer tudo isso para a prática, mostrando como construir marcas fortes. 

Aqui estão alguns passos eficazes e 100% aplicáveis para transformar qualquer marca, seja qual for o seu tamanho, em marcas fortes. 

1. Conhecer a sua marca e saber como ela quer ser vista

O primeiro passo de todos é identificar os diferenciais da sua marca. Você quer se vender como a mais barata, a mais moderna, a mais sustentável, a mais artesanal, a mais personalizada ou a mais exclusiva? 

Entender isso influencia nos passos seguintes, portanto, é preciso realizar esse passo com calma e com muita certeza.

2. Conhecer os pontos fracos e fortes da concorrência

Antes de pular dentro da piscina é preciso saber o que é uma piscina e como não se afogar dentro dela. Conhecer os pontos fracos e fortes da concorrência significa saber exatamente onde você está pisando e, assim, evitar cair em armadilhas.

Como os seus principais concorrentes vendem os próprios produtos/serviços? Qual é o discurso deles? O que você pode usar a seu favor?

3. Conhecer o público, saber exatamente quem é o seu consumidor ideal

É impossível querer se diferenciar sem saber com quem você quer falar e para quem quer vender. Por isso, o foco do seu primeiro passo é esse: identificar o seu público.

Quais os desejos dessas pessoas, quais as dificuldades e como o seu produto ou serviço pode ajudá-las? Liste o máximo de informações possível a respeito desse público e incorpore isso em toda a comunicação. Afinal, quanto mais o público se sentir representado, maiores as chances da SUA marca ser escolhida, dentre todas as outras.

Como vimos, a Apple não vende as melhores configurações, nem o menor preço, a empresa escolheu se diferenciar pelo design e status. Por isso, toda a comunicação é voltada para o público que busca esses diferenciais. 

4. Garantir que o seu discurso seja coerente em todas as pontas

Assim como uma pessoa mentirosa não é vista com bons olhos, marcas que pregam um discurso e agem de forma completamente inversa também não são vistas como confiáveis.

Por isso a importância de saber exatamente como a sua marca quer se posicionar. Afinal, esse posicionamento precisa estar presente na concepção de novos produtos e serviços, na escolha de fornecedores, no atendimento ao cliente e em toda a comunicação.

5. Estar presente no ambiente digital e também fora dele

Você com certeza já ouviu a frase “quem não é visto, não é lembrado” e, apesar de ser uma frase batida, ela traz consigo uma verdade indiscutível: é preciso aparecer.

Invista na sua presença digital, esteja por dentro dos assuntos que em alta, converse com o seu público. E caso faça sentido com o seu produto/serviço, apareça também fora da internet, nas mídias offline, por meio do patrocínio de eventos, anúncios em revistas, outdoors, jornais, etc.

Como construir marcas fortes: mão na massa!

Você viu que construir marcas fortes não tem a ver com tamanho, mas sim em saber como você quer ser visto. Isso se chama posicionamento de marca. 

E você pode começar a aplicar os passos listados neste conteúdo ainda hoje, por conta própria. Ou pode começar todo esse processo com a ajuda de quem é especialista e tem experiência no assunto.

A Allmark oferece a mentoria Ousea e uma das etapas envolve justamente a criação de marcas fortes por meio do posicionamento de marca. Quer saber mais sobre o assunto? Acesse o site e entenda como funciona.

Capa do artigo "O que é registro de marca: descubra quais as etapas envolvidas + 3 razões para registrar"

O que é registro de marca: descubra quais as etapas envolvidas + 3 razões para registrar

Se a sua marca não possui registro, ela não é sua. A única forma de proteger a sua marca contra uso indevido e plágio é fazendo o seu devido registro. Portanto, descubra agora o que é registro de marca e como fazer o seu. Após registrado, o nome de uma empresa é também um bem. […]

LEIA MAIS
Capa do artigo "Como resolver o pedido de registro de marca indeferido?"

Como resolver o pedido de registro de marca indeferido?

Finalmente decidiu registar sua marca, mas o pedido foi indeferido? Não se preocupe! Descubra quais situações causam esse problema e quais situações podem ser revertidas com recurso. Estabelecer uma boa marca que transmita a mensagem e a alma de uma empresa é muito importante para assegurar seu destaque no mercado e captar o público-alvo. Porém, […]

LEIA MAIS
Capa do artigo "O que é violação de propriedade intelectual: importância e como proteger a sua marca"

O que é violação de propriedade intelectual: importância e como proteger a sua marca

A propriedade intelectual é de suma importância para a sua marca. Ela assegura os direitos da criação aos seus verdadeiros autores. Confira a importância do tema e consequências da violação. Produzir ou criar uma obra não é fácil. Exige tempo, dinheiro e recursos! Já pensou, após tanto esforço, ter sua criação plagiada por outra pessoa? […]

LEIA MAIS