Como funciona o registro de mascote? (Guia completo)

Como funciona o registro de mascote? (Guia completo)

Uma marca pode ter diferentes representações além do seu nome, como sua logo, um detalhe no produto que a diferencie da concorrência, o formato do produto ou um personagem. Nesse último caso, o registro de mascote deve ser feito para que essa representação seja protegida.

Sabendo disso, elaboramos esse conteúdo para que você que deseja entender melhor a função do personagem para uma empresa ou produto, qual a importância de registrar mascote e como funciona esse processo. Boa leitura!

O que é um mascote e qual é a sua função?

Um mascote de uma marca é um personagem animado, que representa, personifica a marca e que faz parte da sua propriedade intelectual. A função desse personagem é criar uma conexão emocional com os consumidores e ajudar a fortalecer a identidade da marca.

O mascote é utilizado para aproximar a marca do público em diversas ações de marketing, como publicidades, eventos promocionais e em materiais de comunicação interna e externa.

Além disso, um mascote pode ajudar a tornar a marca mais acessível e amigável, especialmente para crianças e jovens, que costumam se identificar facilmente com personagens animados. 

Por isso, muitas marcas utilizam mascotes em suas estratégias de marketing para conquistar novos clientes e fidelizar os já existentes.

O mascote é um elemento registrável?

Ao criar um mascote para representar sua marca, ele deverá ser protegido através de um registro junto ao INPI - Instituto Nacional da Propriedade Intelectual, assim como o nome da marca e outros elementos dela.

Porém, não existe uma classificação específica para o registro de mascote no INPI, para isso, será necessário fazer um registro figurativo ou misto. Mas isso, você vai ver mais adiante.

Importância de registrar mascote

Antes de entender como registrar um mascote, é fundamental que você saiba qual é a importância desse processo:

Em primeiro lugar, o registro de mascote ajuda a proteger o personagem contra apropriação indevida por parte de terceiros. Ao registrar o mascote, a empresa tem o direito exclusivo de utilizá-lo e impedir que outras pessoas ou empresas usem o mesmo mascote, ou um similar, o que pode gerar confusão na mente dos consumidores.

Além disso, o registro do mascote pode ajudar a aumentar o valor da marca, pois a presença do mascote pode ser uma das principais características distintivas da empresa. 

Como você já viu, quando um mascote é bem-sucedido em estabelecer uma conexão emocional com os consumidores, ele pode se tornar um símbolo poderoso da marca e ajudar a fidelizar os clientes.

Outra vantagem do registro do mascote é que ele pode ser uma fonte de receita para a empresa. Por exemplo, a empresa pode licenciar o uso do mascote para outras empresas que desejam usá-lo em suas campanhas publicitárias ou produtos, gerando assim receita adicional.

Quando registrar um mascote

É recomendável registrar o mascote assim que ele é criado e adotado como símbolo da marca, para evitar apropriação indevida e proteger a identidade visual da empresa. 

No entanto, nem todas as empresas têm condições de registrar o mascote imediatamente, seja por questões financeiras, de tempo ou de prioridade. Mas não deixe de considerar a realização do registro ao menos antes de campanhas que contenham o personagem começarem a circular.

Como registrar um mascote?

Para fazer o registro de mascote, você poderá solicitar a proteção em duas categorias: marca figurativa e marca mista.

A marca figurativa é um sinal que representa a marca constituída por desenho, imagem, figura ou símbolo. Ou seja, o desenho do personagem em si.

Já o registro de marca mista garante a proteção do elemento figurativo e nominativo, garantindo a exclusividade do uso do mascote e do nome do produto ou empresa em conjunto.

Em ambos os casos os passos a serem seguidos são os seguintes:

  • Fazer o cadastro no sistema e-INPI e preencher os dados;
  • Gerar e pagar a GRU (Guia de Recolhimento da União), os preços variam de R$142,00 até R$415,00 e o código indicado deve ser o 389 para marcas com especificações pré-aprovada e 394 para marcas com especificação de livre preenchimento;
  • Após pagar a GRU o pedido de registro deve ser peticionado;
  • Acompanhar o andamento do processo;
  • Tomar conhecimento da decisão do INPI
  • Se o pedido for aprovado, uma nova guia deve ser paga, para a garantir a proteção da marca pelos próximos 10 anos, nesse caso os códigos são: 372, para emissão do boleto no prazo de até 60 dias após a decisão favorável e o 373, para emissão no prazo de até 90 dias após a publicação da decisão;
  • Por fim, o certificado de registro da marca é expedido.

Exemplos de mascotes registrados

Agora que você já sabe como e quando registrar uma marca, vamos apresentar alguns exemplos para reforçar a importância da utilização de um personagem.

Faça o seguinte exercício, para cada um dos mascotes apresentados, tente imaginar como você veria essa marca se eles não existissem, se o impacto que elas teriam sobre você seriam o mesmo.

Ronald McDonald

Provavelmente um dos mascotes mais famosos do mundo, o palhaço do McDonald’s ajudou na propagação da marca e na fixação da sua forte identificação com o universo infantil.

Boneco Michelin

A marca francesa de pneus Michelin também tem um mascote que se tornou muito conhecido, é provável inclusive que você não se lembre como é a grafia do nome da marca, mas sim do personagem com o braço levantado em sinal de cumprimento.

Personagens do M&M’s

Através da inserção de diferentes mascotes, a M&M’s deu vida para o seu próprio produto, facilitando a montagem de peças publicitárias e demais divulgações.

Baianinho

O Baianinho das casas Bahia foi difundido pelo Brasil com as lojas da marca, sendo difícil esquecer do personagem com um chapéu típico do nordeste, mesmo com a sua recente modernização que deu ao mascote outra aparência.

Dollynho

Por fim, temos o Dollynho, representante da marca de refrigerantes Dolly.

Não deixe de registrar o seu mascote

A concepção e o registro de mascote é um passo importante a ser dado por empresas que desejam reforçar o seu posicionamento e se fixar na mente dos consumidores, se aproximando ainda mais do público.Um processo de tamanha importância deve ser acompanhado de perto, para que nenhum erro seja cometido durante o registro. Fale com um especialista, entre em contato com a Allmark!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Monitoramento de marca no INPI: o que é? 5 motivos para fazer

Após o registro de marca concedido, entenda o que é e por que investir no serviço de monitoramento de marca no INPI. Imagine que, depois de muito planejar, você tira o seu negócio do papel. Escolhe a marca, faz o devido registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), cria a identidade visual, desenvolve o […]

LEIA MAIS
Capa do artigo "O que é sobrestamento da marca: veja o que fazer e como evitar esta situação"

O que é sobrestamento da marca: veja o que fazer e como evitar esta situação

O sobrestamento é um exemplo da alta competitividade no mercado. Essa palavra difícil possui um significado bastante simples: pausa. Como assim? O que é sobrestamento da marca? Isso quer dizer que o seu pedido de registro de marca será adiado. Mas, por quê?  Logo agora que você entendeu a importância de ter uma marca registrada, […]

LEIA MAIS
capa do artigo "Entenda como acompanhar o pedido de registro de marca e veja como fazer o registro"

Entenda como acompanhar o pedido de registro de marca e veja como fazer o registro

Quem deseja registrar sua marca e proteger sua empresa busca esclarecer várias dúvidas sobre o tema assim como acompanhar o pedido de registro de marca. Além disso, muitas são as dúvidas sobre este procedimento, já que ele é um tanto burocrático. Embora seja um procedimento com muitos detalhes técnicos, o registro de marca é tão […]

LEIA MAIS