Você quer ser uma bandagem adesiva ou um BAND-AID?

Se você não quer ser apenas mais uma, mas “a” marca, precisa investir com ousadia em seu reconhecimento

No dia a dia, muitas vezes, nem nos damos conta quando nos referimos a alguns produtos pelo nome de marcas famosas. É automático, como se o objeto nem existisse antes daquela marca surgir.

Muitas marcas alcançam esse reconhecimento, tornando-se referência de uma categoria de produto. Como BAND-AID, que virou sinônimo para todo tipo de bandagem adesiva, BOMBRIL, que virou nomenclatura para toda lã de aço, SUCRILHOS, que batizou os cereais em flocos todos, DANONE, que virou sinônimo de iogurte no Brasil, GILLETTE, que continua associada às lâminas de barbear, DUREX, que se tornou sinônimo de fita adesiva, ASPIRINA, que virou sinônimo do princípio ativo ácido acetilsalicílico sintético, ZÍPER, que dá nome ao estranhíssimo ‘fecho éclair’ ou CATUPIRY, nomenclatura para um tipo de requeijão cremoso que, mesmo não sendo Catupiry, está em quase todas as pizzas.

Os exemplos não param por ai, mas já servem para termos uma ideia do potencial de inovação e força competitiva destas marcas.

Chegar ao ponto de ser reconhecido como uma categoria de produto, significa estar profundamente enraizado como marca no imaginário coletivo. Ultrapassa qualquer nível de posicionamento almejado, sendo, sem dúvida, o ápice do sucesso que um produto pode ter no mercado. Representa, com certeza, publicidade involuntária, mas não significa estar isento de concorrência e da necessidade contínua de investimentos para manter-se competitivo e reconhecido.

Este é, inclusive, um grande diferencial destas marcas: a visão que tem sobre si mesmas! A despeito de serem bons produtos, estão sempre investindo de forma inteligente e ousada em marketing, publicidade e melhoria contínua.

O VALOR DE UMA MARCA

Questione-se: você já deixou de comprar algum produto mais barato por desconhecer a marca?

Com certeza sua resposta será sim. Isso acontece porque mesmo sem percebermos, na maioria das vezes, optamos por consumir marcas que já conhecemos. Não porque sejam melhores, mas porque confiamos nelas.

Pode até ser que outros produtos sejam ainda melhores, mas por não se posicionarem e não transmitirem credibilidade, acabam esquecidos ou renegados.

Por isso, é importante ter sempre em mente que o investimento em posicionamento é proporcionalmente correspondente ao investimento no não questionamento do valor do produto.

Todas as marcas que viraram referência de uma categoria de produto, são exemplos de empresas que investiram maciçamente no posicionamento do seu produto. Sem descanso e sem medo. Que o diga a Bombril, com suas 1001 utilidades.

Acontece que o mundo está mudado e já não se pode mais contar apenas com campanhas televisivas para este fim, pois o público está polarizado entre canais abertos, fechados, streaming, redes sociais, games, etc.

O leque abriu demais, mudou o cenário da publicidade, inovou o do marketing e torna cada vez mais, essencial, o da comunicação. Uma marca que não consegue comunicar seu valor, com uma estratégia inteligente, coesa, coerente e constante, que a conecte com o consumidor para além do nível da necessidade de consumo, está fadada a tornar-se apenas mais uma bandagem adesiva no mercado, em vez de um BAND-AID.

E aí, o que você tem feito para aumentar a confiança do consumidor na sua marca?

Conta aqui pra gente!

LEIA TAMBÉM: Os cinco erros mais comuns na comunicação de uma empresa

Allmark – registro, consultoria e mentoria para todas as marcas


Compartilhe:

Share on facebook Share on twitter Share on linkedin Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Como evitar uma disputa de marcas? Dicas importantes!

Como evitar uma disputa de marcas? Dicas importantes!

Quando uma marca indica que outra empresa quebrou o seu direito à exclusividade, uma disputa de marcas pode ser aberta, conferindo aos órgãos competentes a missão de julgar qual das duas pode permanecer utilizando a marca. Diversos são os processos como esse que ganharam notoriedade no Brasil e internacionalmente. Sabendo disso, elaboramos esse conteúdo, para […]

LEIA MAIS

Você sabe a diferença entre marca e patente?

Muita gente não sabe, mas marca e patente não são complementares. Uma confusão comum é imaginar que se patenteia uma marca.Não existe “patente de marca”. O que existe é registro de marca e registro de patente de ideias e processos. A marca refere-se a uma criação intelectual que auxilia o(a) empresário(a) na identificação e divulgação […]

LEIA MAIS
Saiba o que é a oposição ao registro de marca, quando fazer e prazos

Saiba o que é a oposição ao registro de marca, quando fazer e prazos

Imagine a seguinte situação: você decidiu registrar uma marca e passou por todos os trâmites necessários com o INPI, tendo o seu pedido aceito e publicado pelo órgão. Porém, uma terceira parte se manifestou contra o seu registro, abrindo um processo de oposição ao registro de marca. A partir desse momento, o INPI irá avaliar […]

LEIA MAIS